01 junho 2006

Ontem à noite as condições meteorológicas estavam favoráveis para uma ecografia. O céu estava limpo no interior da J. Mesmo assim, como os físicos e os astrónomos sabem, é tão difícil interpretar o infinitamente grande como o muito pequeno. A actividade mais parecida é a observação de nuvens: vemos o que queremos ver. Um círculo luminoso pode ser uma cabeça vista de cima ou uma lua cheia; um traço branco tanto pode ser uma luz fluorescente como um fémur. O médico, que é astrónomo amador, viu uma menina.

6 comentários:

Catarina disse...

E os papás babados viram estrelas... Parabéns.
Vem aí mais uma mulher de coragem! Cá estarei para lhe ensinar algumas das "coisinhas" que aprendi na faculdade...
:-)

da. disse...

...e o que dirão as nuvens e a lua de quem as observa, de quem as sustenta, de quem as segurará através da terra?...

maria miguel disse...

Parabéns!!
Eu sei sempre estas boas novidades por aqui. tenho que vir cá mais vezes. Um beijinho grande aos futuros papás e muitas,muitas alegrias!

Catarina disse...

Então? Não há quem "post" neste blog??? Doze dias sem escrever uma única palavra de consideração por quêm vos lê?! Nem a banal bola, tema que inunda a blogosfera, vos dá inspiração? Vá, vamos a mexer esses dedinhos.

Tiago Araújo disse...

Obrigado, Miguel. Vai passando por cá (Lisboa) mais vezes.

Anónimo disse...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. » » »